Publicado em Deixe um comentário

Para além do prato: conheça exemplos do uso inusitado da pimenta no dia a dia

Chiliclete

No mês em que celebramos os 50 anos da chegada do homem à Lua, estudantes goianos ganharam espaço na mídia nacional e internacional, com uma criação inusitada: uma goma de mascar com pimenta. Estranho? Pois descobrimos que a pimenta tem potencial de transformar nosso cotidiano de um jeito que até Neil Armstrong ficaria impressionado. Confira:

Com a “chiliclete”, sete alunos do Ensino Médio da escola SESI Vila Canaã (GO) venceram o Torneio Aberto de Robótica de West Virginia da Universidade da NASA, que reuniu representantes de 12 países para solucionar problemas que os astronautas enfrentam no espaço.

ALUNOS DO SESI DE GOIÁS EXIBEM MEDALHAS DO TORNEIO ABERTO DE ROBÓTICA DE WEST VIRGINIA DA UNIVERSIDADE DA NASA (FOTO: ALEX MALHEIROS/DIVULGAÇÃO)
ALUNOS DO SESI DE GOIÁS EXIBEM MEDALHAS DO TORNEIO ABERTO DE ROBÓTICA DE WEST VIRGINIA DA UNIVERSIDADE DA NASA (FOTO: ALEX MALHEIROS/DIVULGAÇÃO)

Se depender dos jovens cientistas brasileiros, o sabor dos alimentos no espaço nunca mais será o mesmo. A goma de mascar, que usou pimenta de bode (Adjuma) como um dos ingrediente, ativa as papilas gustativas e ajuda a desobstruir os canais respiratórios, congestionados pela falta de gravidade. Assim como quando estamos resfriados, esse quadro impedia que os astronautas sentissem propriamente o sabor dos alimentos no espaço.

Picância para além do prato

E não é só pensando no espaço que a pimenta ganha aplicações inusitadas. Seja para a ciência ou para o cidadão comum, a pimenta pode ser uma grande aliada. No campo, a pimenta-do-reino é uma alternativa ao uso de agrotóxicos. Com ela, é possível fazer um inseticida natural para ajudar a controlar insetos nas plantações.

Pimenta do reino

Já na Índia, a pimenta bhut jolokia, conhecida como “a mais picante do mundo”, foi usada para fins um pouco menos louváveis: armamento. O uso inusitado, neste caos, resultou em uma granada carregada com pimenta moída, produzida pela Organização de Pesquisa e Desenvolvimento da Defesa (DRDO, em inglês), de Nova Délhi.

A Piper aduncum, conhecida como  pimenta-de-macaco, jaborandi-do-mato e aperta-ruão já foi considerada por cientistas da Embrapa Amazônia Ocidental e do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) como uma aliada no combate ao Aedes aegypti. A pimenta é nativa da Amazônia e o foco dos cientistas era testar a substância como matéria-prima de repelentes para afastar ou matar o mosquito, transmissor do vírus da zika, da chikungunha e da dengue. A pimenta malagueta, por sua vez, foi usada por cientistas nos Estados Unidos para criar um anestésico para combater a dor em procedimentos como cirurgicos.

É, não é à toa que somos amantes da pimenta! A versatilidade desse alimento não se limita apenas a acompanhar diferentes pratos e incrementar experiências gastronômicas, mas pode transformar nosso dia a dia. E você, conhece algum uso inusitado da pimenta? Compartilhe com a gente 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *