Publicado em 1 comentário

A técnica por trás do sabor dos molhos de pimenta La Bruja

molho-de-pimenta-bode-tucupi

Do recebimento dos frutos do pimenteiro, até a rotulagem e despacho: esse é o período que passamos junto aos molhos. E embora todas as etapas da produção sejam fundamentais pra qualidade final dos nosso produtos, uma delas ganha muito destaque, porque é nela onde parte da magia acontece, e essa etapa chama-se fermentação.

Como já vimos no post sobre fermentação, ela foi usada desde muito tempo atrás em uma infinidade de produtos. O beneficiamento através dela serve para tornar alguns alimentos mais digeríveis (o leite é indigesto e o iogurte é de fácil digestão, por exemplo), conservar alimentos por muito mais tempo, melhorar seu sabor ou para adicionar álcool e gás em bebidas.

Válvula Airlock

A fermentação que utilizamos é a alcoólica. Nela, os açúcares presentes são transformados, graças à ação de bactérias benéficas, em álcool e gás carbônico. Como não queremos o gás, deixamos que ele escape por uma válvula chamada airlock: ela deixa o gás sair mas não deixa o oxigênio entrar, caracterizando a fermentação alcoólica, onde o metabolismo acontece sem a presença de oxigênio.

Mas por que fermentar?

Olha, seria bem mais fácil triturar, coar, temperar o molho e envazar, tudo num único dia. É assim que a maioria dos molhos de pimenta é produzida. Porém, as vantagens e benefícios da fermentação valem muito a pena.

Ganhamos matizes de sabor e aroma. O álcool se faz presente, mas numa proporção muito, muito pequena. A durabilidade das nossas poções vai muito além do que a maioria no mercado por culpa dessa mágica etapa: 1 ano, no mínimo, podendo durar muito mais.

E o melhor? Nossos molhos de pimenta não ficam “velhos”, eles amadurecem.

Vão ganhando mais sabor com o tempo, ao passo que a picância pode reduzir um pouco, algo entre 10% a 15%. Temos exemplares de dois anos atrás que estão magníficos e devemos boa parte disso a fermentação.

Quem não tem cão, não caça com gato

Pra nós, não existe outro jeito de fazer molho de pimenta. São pelo menos 2 meses quietinhas, fermentando, pra criar um produto único, de qualidade, que satisfaça os paladares mais apurados.

Um comentário sobre “A técnica por trás do sabor dos molhos de pimenta La Bruja

  1. […] a fermentação, que pode durar de um a dois meses, os molhos ganham sabor e durabilidade. Vinagre e sal também […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *